AmphibiaWeb - Phyllomedusa vaillantii
AMPHIBIAWEB

 

(Translations may not be accurate.)

Phyllomedusa vaillantii Boulenger, 1882
family: Hylidae
subfamily: Phyllomedusinae
genus: Phyllomedusa
Phyllomedusa vaillantii
© 2010 Maik Dobiey (1 of 37)
Conservation Status (definitions)
IUCN Red List Status Account Least Concern (LC)
CITES No CITES Listing
National Status None
Regional Status None
conservation needs Access Conservation Needs Assessment Report .

   

 
Berkeley mapper logo

View distribution map in BerkeleyMapper.
amphibiandisease logo View Bd and Bsal data (3 records).

Source credit:
Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke, Amazonia Central by Lima et al. 2005


INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia)
PPBio (Programa de Pesquisa em Biodiversidade)
PELD (Pesquisas Ecológicas de Longa Duração)

Authors: Albertina P. Lima, William E. Magnusson, Marcelo Menin, Luciana K. Erdtmann, Domingos J. Rodrigues, Claudia Keller, Walter Hödl

Distribuição na RFAD: Ocorre em toda a reserva, sendo não freqüentemente encontrada em locais com poças grandes, conectadas a igarapés.

Distribuição geral: Amazônia brasileira, norte da Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Descrição Machos 58-65 mm, fêmeas 74-83 mm. O dorso é verde-escuro uniforme. Uma linha dorsolateral serrilhada de tubérculos se estende de atrás dos olhos até o meio do corpo. A região ventrolateral do corpo e a parte interna das pernas são violeta a roxas. Os dedos, incluindo os discos adesivos, são laranja ou roxos, exceto o quarto e quinto dedos traseiros. A superfície ventral é marrom-alaranjada, com uma mancha branca no tórax e outra no antebraço. A íris é cinza-prateada.

Espécies semelhantes: Phyllomedusa tarsius se diferencia de P. vaillanti por possuir íris vermelho-laranja com malha reticular negra. Phyllomedusa bicolor possui dedos dianteiros marrom-claros com os discos adesivos verdes.

História natural: Arborícolas e noturnos. Os machos vocalizam sobre galhos próximos à poças. O pico da reprodução ocorre nos meses mais chuvosos, de fevereiro a maio. A desova, de aproximadamente 600 ovos, é depositada em uma massa gelatinosa em folhas dobradas ou justapostas de galhos pendentes sobre poças. Os girinos, que caem na água após a eclosão, são de cor alaranjada brilhante e podem ser diferenciados dos de P. bicolor por possuirem uma mancha negra entre os olhos. Os girinos se agregam por classe de tamanho, formando grupos uniformes. Durante o dia os girinos nadam paralelos uns aos outros, em forma de cardume.




Feedback or comments about this page.

 

Citation: AmphibiaWeb. 2024. <https://amphibiaweb.org> University of California, Berkeley, CA, USA. Accessed 25 May 2024.

AmphibiaWeb's policy on data use.