AmphibiaWeb - Amazophrynella minuta
AMPHIBIAWEB

 

(Translations may not be accurate.)

Amazophrynella minuta (Melin, 1941)
family: Bufonidae
genus: Amazophrynella
Amazophrynella minuta
© 2013 Kristiina Ovaska (1 of 14)

video file  view video (1761.3K MPG file)

[video details here]

Conservation Status (definitions)
IUCN Red List Status Account Least Concern (LC)
CITES No CITES Listing
National Status None
Regional Status None
conservation needs Access Conservation Needs Assessment Report .

   

 
Berkeley mapper logo

View distribution map in BerkeleyMapper.
amphibiandisease logo View Bd and Bsal data (1 records).

Source credit:
Guia de Sapos da Reserva Adolpho Ducke, Amazonia Central by Lima et al. 2005


INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia)
PPBio (Programa de Pesquisa em Biodiversidade)
PELD (Pesquisas Ecológicas de Longa Duração)

Authors: Albertina P. Lima, William E. Magnusson, Marcelo Menin, Luciana K. Erdtmann, Domingos J. Rodrigues, Claudia Keller, Walter Hödl

Distribuição na RFAD: Pode ser encontrada facilmente em toda a reserva, porém é mais comum na proximidade de igarapés no lado oeste.

Distribuição geral: Amazônia brasileira, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Descrição: Machos 14-17 mm, fêmeas 18–23 mm. Possuem corpo delgado, exceto as fêmeas com ovos. A coloração do dorso forma um padrão irregular em várias tonalidades de marrom. Possuem diminutos grânulos esverdeados, perceptíveis somente com lupa. Não possuem glândulas paratóides. A parte anterior do ventre e a região gular são negras, enquanto a parte posterior do ventre é branca com manchas negras. As pernas traseiras são mais compridas que o tronco.

Espécie semelhante: Jovens de Bufo proboscideus se diferenciam de D. minutus por possuírem ventre acinzentado a marrom e pernas mais curtas que o tronco.

História natural: Terrestres e diurnos. São encontrados na liteira, na proximidade de igarapés. Alimentam-se principalmente de formigas, besouros, ácaros e colêmbolos. Reproduzem-se durante a estação chuvosa, de novembro a maio. Fêmeas depositam aproximadamente 70 a 250 ovos pequenos e pigmentados, de dia ou à noite, em cima de raízes, troncos e folhas caídas, na proximidade de poças rasas, formadas principalmente por água de chuva. Os girinos são pequenos (comprimento max. aprox.18 mm) e possuem o corpo de cor creme e nadadeiras transparentes; são facilmente encontrados em poças de 20 a 50 cm², associadas a outras maiores.




Feedback or comments about this page.

 

Citation: AmphibiaWeb. 2024. <https://amphibiaweb.org> University of California, Berkeley, CA, USA. Accessed 17 Jul 2024.

AmphibiaWeb's policy on data use.